Associação Qe

facebook  linkedin  youtube instagram

Home > Quem Somos > A Equipa > Quem é...? > Luis Parkinson, Ajudante de Ação Direta no Lar Residencial

Quem é...?

Luis Parkinson, Ajudante de Ação Direta no Lar Residencial

luis parkinsonNome:
Luis Parkinson.

Idade:
53 anos.

Função desempenhada na Associação QE:
Ajudante de ação direta no Lar Residencial.

 

Desde que data trabalhas na QE?
Outubro de 2016.

Livro(s)que mais gostaste de ler:
"O Lobo do Mar" de Jack London.

Música(s) que não consegues parar de cantar:
Bob Marley.

O que mais gostas de comer?
Marisco.

Que cidade mais gostaste de conhecer?
Malaca.

Férias de sonho eram passadas em/a...
Mergulhar, em Boracay nas Filipinas.

Como te descreves?
Discreto, amável, atencioso.

O que te faz sorrir?
As brincadeiras das crianças.

Como ocupas o teu tempo livre?
Leio, estudo, vejo filmes, passeio.

Qual a tua área de formação?
Informática.

Como surge a oportunidade de trabalhar com pessoas com atraso de desenvolvimento intelectual?
Através de Voluntariado.

Descreve-nos o teu dia de trabalho na Associação QE. Quais são as tuas principais tarefas, responsabilidades e que atividades mais gostas de desenvolver?
Diria antes, noite de trabalho, visto que asseguro o turno noturno no lar residencial. Tenho a responsabilidade de garantir que os clientes da QE passam bem a noite, e que dispõem de todo o apoio em caso de necessidade. Gosto muito de os ajudar a vestir e a tomar o pequeno almoço. Um dos meus objetivos é que tenham um bom inicio de dia.

E no fim de um dia de trabalho, o que te vem à cabeça?
Dormir... dormir... dormir.

O que te surpreendeu ao contactares com pessoas com atraso de desenvolvimento intelectual?
A sua genuinidade e grande afetividade. A sua Pureza.

Podes deixar algum conselho a todos os que pretendam trabalhar nesta área?
Trabalhar nesta área possibilita o enriquecimento da nossa dimensão humana e o contacto próximo com o nosso lado emocional. Se tivermos boa vontade, colocar-nos-á em contacto com o nosso lado melhor.

Se eu pudesse...
Gostaria de lembrar que a nossa maior riqueza está na nossa humanidade e nos nossos sentimentos, nunca nas nossas posses.